A busca pelo aprimoramento e aplicação prática dos conhecimentos adquiridos durante o Curso de Engenharia Mecânica tem sido uma constante no UniSALESIANO. Recentemente, o docente Fernando Eguia, da disciplina de Elementos de Máquinas, compartilhou detalhes de um projeto empolgante desenvolvido por acadêmicos do 3º ano.

Por conta da metodologia ativa, os alunos têm a oportunidade de aplicar na prática os conceitos teóricos aprendidos na disciplina de Elementos de Máquinas 1. “Eles têm que fazer tudo, desde o desenho até a construção do protótipo. Todas as etapas são de responsabilidade deles”, explica Eguia, ao reforçar que o desafio não é pequeno, e os estudantes mergulham em um processo que envolve cálculos, desenhos técnicos, compra de materiais e, finalmente, a construção do protótipo.

O projeto em questão foi realizado por um grupo denominado Kart, que, com entusiasmo, investiu tempo e recursos para criar um carrinho com características próprias. Eguia revela que o projeto contou com uma extensa documentação, totalizando cerca de 100 páginas. Desde o desenho técnico até os ensaios computacionais para garantir a resistência do veículo, cada etapa foi minuciosamente detalhada pelos acadêmicos.

O aspecto financeiro também é digno de nota. “Eles investiram em recursos financeiros para fazer o projeto e queriam vender para o público”, revela o docente. O projeto não contou apenas com recursos próprios, pois, como parte de uma parceria estabelecida há algum tempo, o Speed Park – Kartódromo Internacional de Birigui, oferecendo pneus e outras ajudas pontuais.

Eguia destaca que o projeto é uma oportunidade para os estudantes aplicarem os conhecimentos adquiridos de forma prática. “Eu acho que eles aprendem muito quando utilizam a parte teórica e a mão na massa”, comenta Eguia.

FUNDAMENTAL

A parceria estabelecida com o Speed Park também é destacada como um elemento fundamental para o sucesso do projeto. “Eles ficaram de ajudar os meninos com algumas coisas que eles tivessem a mais. Então esses pneus eles deram”, afirma o docente. A cooperação entre a Instituição de Ensino e o Kartódromo permite que os estudantes testem seus projetos em condições reais, um diferencial que enriquece a formação acadêmica.

Ao final do semestre, os estudantes levaram o carrinho para o Kartódromo, onde realizaram testes que incluíram a avaliação da velocidade alcançada, chegando a impressionantes 60 quilômetros por hora. Esse teste prático é a culminância de um semestre de trabalho árduo, no qual os estudantes dedicaram tempo e esforço para conceber, projetar e construir algo tangível.

Em relação ao projeto, o Pró-Reitor de Ensino, Pesquisa e Pós-Graduação do UniSALESIANO, Prof. André Ornellas, enfatizou que a iniciativa dos acadêmicos de Engenharia Mecânica reflete a qualidade do ensino oferecido pela Instituição, que busca não apenas transmitir conhecimentos teóricos, mas também desenvolver habilidades práticas e o espírito empreendedor. “Este projeto é um exemplo concreto do comprometimento dos nossos alunos e da sinergia entre teoria e prática que cultivamos em nosso ambiente acadêmico”, finalizou.